Não é associado? Associe-se
Recuperar minha senha

História


O resultado do recenseamento oficial brasileiro trouxe informações valiosas para o movimento espírita no ano de 1940. Segundo ele, existiam no Brasil 463.400 espíritas – já descontados os que não tinham coragem de assumir o espiritismo, os “católicos” indecisos e os que freqüentavam outra religião, além do Centro Espírita. Deste total, 155.037 eram de São Paulo, demonstrando a solidez adquirida pela doutrina neste estado. Contudo, apesar dos números favoráveis, o movimento espírita paulista estava pulverizado entre quatro entidades - Federação Espírita do Estado de São Paulo, Sinagoga Espírita Nova Jerusalém, União Federativa Espírita Paulista e a Liga Espírita do Estado de São Paulo – que, ao invés de somar esforços, dividiam e disputavam entre si a condução do movimento no mais importante estado brasileiro.

Entre os problemas detectados na prática espírita de então, destacamos o desvirtuamento da Doutrina, disseminação de práticas exóticas, clandestinidade de muitas instituições, infiltrações nas fileiras espíritas de ideologias políticas estranhas ao Espiritismo. Tal situação despertou nos militantes espíritas o anseio de unificação, deflagrando o movimento para promover a unificação das Sociedades Espíritas neste estado e, com vistas a reunir as lideranças para discutir os rumos do movimento e aprovação de projetos que resolvessem a questão de liderança do Espiritismo paulista, realizou-se o 1º Congresso Estadual Espírita, entre os dias 1 e 5 de junho de 1947.

Com a presença de 550 Centros Espíritas, representantes das entidades espíritas paulistas e de lideranças espíritas de todo país, as discussões levaram à criação da União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo (USE SP) que, desde 1949, com a criação do Conselho Federativo Nacional (CFN), através do Pacto Áureo (*), passou a ser a Entidade Federativa, Coordenadora e Representativa do Movimento Espírita do Estado de São Paulo no CFN, junto à Federação Espírita Brasileira e as Federativas de outros estados.

(*) Pacto Áureo foi o nome dado ao acordo celebrado entre a Federação Espírita Brasileira (FEB) e representantes de várias Federações e Uniões de âmbito estadual, visando unificar o movimento espírita a nível nacional. Foi assinado na sede da FEB, então na cidade do Rio de Janeiro, a 5 de outubro de 1949.

Para mais detalhes sobre a história da USE acesse os seguintes livros:

BETARELLO, Jeferson. Unir para difundir : o impacto das federativas no crescimento do espiritismo / Jeferson Betarello ; Cléria Bittar Bueno, Nadia Marcondes Luz, organizadores. Franca, SP : Unifran, 2010. 248 p. (Coleção Espiritismo na Universidade, 2).

LEX, Ary. 60 Anos de Espiritismo no Estado de São Paulo: nossa vivência. São Paulo: Edições Feesp, 1996.

MONTEIRO, Eduardo Carvalho; D’OLIVO, Natalino. USE-50 anos de unificação. São Paulo: Edições USE, 1997.

TOLEDO, Rubens, organizador. USE 70 anos – passado, presente e futuro em nossas mãos. São Paulo: edições USE, 2017.

Obs.: estes livros estão disponíveis na biblioteca Fonte de Luz e na Livraria, ambas na sede Santana, da USE, em São Paulo.